Charles-Émile Reynaud, a animação antes do cinema

Charles-Émile Reynaud

Nascido em 8 de dezembro de 1844, em Montreiul-sous-Bouis, filho de Benoít-Claude-Brutus Reynaud, um gravador de medalhas, e Maria-Caroline Bellanger, professora. Na oficina de seu pai, aprendeu mecânica de precisão, enquanto que com sua mãe aprendeu a arte da aquarela. Em 1858 trabalhou como aprendiz para a Gaiffe em Paris, reparando, montando e desenvolvendo instrumentos óticos. Depois foi para a Artige e Cia, onde aprendeu desenho industrial; e trabalhou como operador para Adam-Salomon, onde fazia retoques fotográficos. Nessa época passou a trabalhar também como fotógrafo e em 1864 tornou-se assistente do Ábade Moigno (François Napoléon Maria Moigno), matemático e físico francês.

Em 1876 desenvolveu seu primeiro equipamento ótico, o Praxinoscópio, vindo a registrar sua patente em 1877. Era um brinquedo que possuía doze suportes fixos onde eram colocadas tiras com desenhos. Os suportes eram fixados em um tambor, girado por uma manivela. Com a rotação, tem se a ilusão de movimento. Ainda nesta linha ele produziu outros equipamentos sempre buscando aperfeiçoamentos.

Inicialmente, Reynaud produziu três séries de animações para o Praxinoscópio:

  • Série 1: L’Aquarium; Le Jongleur; L’Équilibriste; Le Repas des Poulets; Les Bulles de Savon; Le Rotisseur; La Danse sur la Corde; Les Chiens Savants; Le Jeu de Corde e Zim, Boum, Boum;
  • Série 2: Les Scieurs de Long; Le Jeu du Volant; Le Moulin à Eau; Le Déjeuner de Bébé; La Rosace Magique; Les Papillons; Le Trapèze; La Nageuse; Le Singe Musicien e La Glissade;
  • Série 3: La Charmeuse; La Balançoire; L’Hercule; Les Deux Espiègles; Le Fumeur; Le Jeu de grâces; L’Amazone; Le Steeple-chase; Les Petits valseurs e Les Clowns.

 

Pôster de Pantomimes Lumineuses (1892)

Em 1888, Reynaud cria o Théâtre Optique, equipamento que permitia que a ação não fosse mais restrita a um movimento cíclico, podendo criar animações com duração superior a 10 minutos, utilizando de 300 a 700 imagens.

Em 28 de outubro de 1892 – três anos antes da primeira exibição feita pelos irmãos Auguste e Louis Lumière (realizada em 26 de dezembro de 1895) –, Charles-Émilie estreava suas Pantomimes Lumineuses no Museé Grévin, um museu de figuras de cera inaugurado em 1882, ao estilo de Madame Tussauds (1835). As Pantomimes eram um conjunto de três curtas metragens: Un bon bock, Le clown et ses chiens e Pauvre pierrot. A trilha sonora era tocada ao vivo, no piano, por Gaston Paulin.

Pode-se dizer que aqui nasceu o desenho animado.

 

Un bon bock (1892)

A primeira animação, Un bon bock, consistia de 700 imagens de 6 x 6cm pintadas individualmente, ocupando cerca de 50 metros de comprimento. Reynaud manipulava o filme para frente e para trás criando efeitos visuais para contar uma história com aproximadamente 15 minutos de duração.

Sinopse: Um andarilho entra em um cabaré e pede uma cerveja para uma bela garçonete. Quando ela volta com a cerveja, o andarilho começa a cortejá-la. Nesse meio tempo, o rapaz que trabalha na cozinha vem, bebe a cerveja e volta para a cozinha. O andarilho, confuso, pede outra cerveja. Um viajante começa a discutir com o andarilho. Durante a discussão, o rapaz sai novamente da cozinha, bebe a segunda cerveja e desaparece. Terminada a discussão, o andarilho percebe que seu copo está vazio novamente, reclama com a garçonete e vai embora. O rapaz da cozinha então explica para a garçonete o que tinha feito e os dois se divertem com o fato.

 

Le clown et ses chiens (1892)

A segunda animação, Le clown et ses chiens, era composta por 300 imagens, com duração aproximada de 10 minutos.

Sinopse: Um palhaço entra no circo, cumprimenta o público e inicia um show com cachorros. Os animais pulam através de aros, andam sobre uma bola e pulam um bastão.

* Algumas fontes apontam Pauvre Pierrot como sendo a segunda animação.

 

Pauvre pierrot (1892)

A terceira animação, Pauvre pierrot (aka Poor Pete), possuía 500 imagens. A versão original durava cerca de 15 minutos, mas é considerada perdida, pois Reynauld jogou os originais no rio. Aqui temos uma versão recuperada, com pouco mais de 4 (quatro) minutos de duração.

Sinopse: Certa noite, o Arlequin vai visitar sua amante Colombina. Pierrot bate à porta e os dois se encondem. Pierrot começa a cantar, mas o Arlequin o assusta e ele vai embora.

 

Rêve au coin du feu (1894)

Considerado perdido, tinha 12 minutos de duração.

Um homem cai no sono em frente à lareira. Ele vê sua vida desenrolar até que recebe o insulto de um rival. Ele acorda e vai à luta.

 

Autour d’une cabine (1894)

Autour d’une cabine (aka Mésaventures d’um Copurchic aux bains de mer), composta por 636 imagens pintadas à mão.

Sinopse: Dois personagens, num cenário de praia com duas cabanas, brincam de mergulhar. Uma mulher começa a brincar com um cachorro e passa a ser acompanhada por um cavalheiro. Ela entra na cabine para trocar de roupa e o homem tentar espiar pela fechadura. Um rapaz aparece e o pega no flagrante, dando-lhe um pontapé na bunda. A mulher sai da cabine e entra na água com o rapaz. Antes de saírem de cena, nadando, ficam pulando na água. Depois que o casal vai embora, um homem aparece em um barco e abre a vela. Nela está escrito que é o fim da apresentação. Dura menos de 2 minutos.

 

O triste fim

Estima-se que mais de 500.000 pessoas assistiram a essas projeções no Museé Grévin até março de 1900, mas com a chegada do Cinematógrafo dos irmãos Lumière, as coisas começaram a se complicar para Reynauld. As vendas dos brinquedos e equipamentos caíram, o público do museu diminuiu drasticamente, e ele teve que abandonar projetos que estavam em andamento que aperfeiçoariam ainda mais seus inventos. Sem dinheiro, doente e deprimido, jogou grande parte do seu trabalho e equipamentos no Rio Sena.

Vítima de congestão pulmonar, foi internado no hospital Ivry-sur-Seine em 29 de março de 1917 e lá permaneceu até a sua morte em 9 de janeiro de 1918.

 

Dia Internacional da Animação

A Associação Internacional de Filme de Animação declarou o dia 28 de outubro como Dia Internacional da Animação, em homenagem à Charles-Émile Reynaud e sua primeira exibição de Pantomimes Lumineuses. Encontrei fontes que apontam a estreia sendo em dezembro de 1894, mas às vezes essas mesmas fontes se contradizem ao datar os primeiros três filmes em 1892. A confusão pode vir do fato de que em 1894, ele lançou outros filmes e a exibição aconteceu no mesmo local.


Sugestão de vídeo

Assista o vídeo do Museu del Cinema, mostrando o funcionamento do Praxinoscópio



QUER AJUDAR O CANAL CHUVISCO?

Comprando qualquer produto com esse link, você está ajudando o CANAL CHUVISCO a se manter. Com as comissões recebidas, podemos dedicar mais tempo para as pesquisas e postagens. É só clicar, fazer sua busca pelo produto que deseja e realizar sua compra normalmente.


Compartilhe o artigo com seus amigos!

Compartilhe o artigo com seus amigos!