De Volta ao Planeta dos Macacos (1975), mais perto de Pierre Boulle

De volta ao Planeta dos Macacos (1975) - Copyright 20th Century-Fox

Essa série animada foi ao ar, originalmente nos Estados Unidos, entre 6 de setembro de 1975 e 4 de setembro de 1976. As companhias responsáveis foram a National Broadcasting Company (NBC) e 20th Century-Fox, detentora dos direitos da saga. Foi ao ar um total de 13 episódios, cada um com 30 minutos de duração.

A direção geral ficou a cargo de Doug Wildey. O diretor de animação foi Cullen Houghtaling. Animação ficou por conta de Reuben Timmins, Ed Aardal, Lee Halpern, Bob Kirk, Jim Brummett, Joe Roman Jr., Jack Foster e Janice Stocks.

Os textos abaixo foram retirados do livro de Saulo Adami, Homem não entende nada! Arquivos secretos do Planeta dos Macacos (Editora Estronho, 2015). Obviamente a publicação aqui no Canal Chuvisco foi autorizada pela Editora Estronho e pelo autor Saulo Adami.

De volta ao Planeta dos Macacos (1975) – Copyright 20th Century-Fox

Doug Wildey era artista de histórias em quadrinhos e cartunista mais conhecido pela série Jonny Quest (1964), da Hanna-Barbera Productions. Havia projetado 16 episódios para De Volta ao Planeta dos Macacos (Return to the planet of the apes, 1975), incluindo A date with Judy. Sua equipe de roteiristas era formada por Larry Spiegel, John Christopher Strong III, Jack Kaplan, John Barrett e Bruce Shelly. Larry Spiegel associou-se à DePatie-Freleng na década de 1970. Além de roteirista, dirigiu e produziu filmes para o cinema. John Christopher Strong III era ator, escritor e produtor, na década de 1960 atuou em seriados de TV como Perry Mason (1957-1966) e Viagem ao fundo do mar (Voyage to the bottom of the sea, 1964-1968), apresentou John Strong Show (1971-1972) e foi roteirista de Scooby Doo, where are you! (1969). Jack Kaplan era roteirista da série Shazam!, Bruce Shelly veio das séries de TV Agente 86 (Get smart, 1965-1970) e O homem de seis milhões de dólares (The six million dollar man, 1974-1978).

Esta produção foi bem sucedida, principalmente no que diz respeito à receptividade do público infanto-juvenil. Mas provocou uma baderna na história símia original. Colocou em cena, ao mesmo tempo, personagens do seriado de TV e da saga cinematográfica. Zaius, Urko, Nova, Cornelius e Zira, todos juntos, num mesmo período, confundindo espectadores ocasionais. Teve outros títulos: Back to the planet of the apes ou Beyond the planet of the apes.

De volta ao Planeta dos Macacos (1975) – Copyright 20th Century-Fox

 

ELENCO DE VOZES

Tom Williams (Bill Hudson), Austin Stoker (Jeff Carter), Claudette Nevins (Judy Franklin/Nova), Henry Cordin (Urko), Edwin Mills (Dr. Cornelius), Phillipa Harris (Zira), Richard Blackburn (Zaius).

Austin Stoker, já havia interpretado o MacDonald de A batalha no planeta dos macacos. Stoker, antes de assumir a voz de Jeff, fez um teste para dois tipos de personagens: humano e gorila. Com sua experiência, queria orientações do diretor quanto ao tipo de gorila que precisava interpretar, para definir a empostação de voz. “É um gorila, mas precisa ter um passado”, argumentou Stoker, para desespero do diretor. Austin Stoker contou que teve pouco contato com os demais atores deste seriado, como Claudette Nevins e Tom Williams: “Gravávamos em microfones e ambientes separados”, lamentou Stoker. O diretor Doug Wildey recomendou a Stoker – desacostumado a trabalhar com desenhos animados – que tudo o que ele tinha a fazer era manter a calma e a cadência de sua voz, e tudo o mais daria certo.

Para Paul Monroe, esta é a série que mostra o planeta como nenhuma aventura anterior. Deixou intactos conceitos explorados pelo cinema e pela TV, mas falhou em parte ao empregar um estilo de animação comum da programação de TV dos domingos pela manhã: seus personagens moviam apenas o que eram obrigados a mover: bocas, mãos, pés… [1]. Se a animação falhou, pelo menos as histórias eram inteligentes, bem elaboradas. Deixou de ser exibido em 4 de setembro de 1976, pela NBC TV. Em 1993, foi reapresentado aos domingos pela manhã no Sci-Fi Channel.

 

MACACOS SOBRE RODAS

Antes de continuar a falar sobre as vozes da animação, é preciso um adendo sobre Bill Blake e Paula Crist, trecho também retirado do livro Homem não entende nada!, de Saulo Adami, e fala sobre o show itinerante apresentado em 50 cidades dos Estados Unidos e no Hawaii, e 1974 a 1977:

Foi lançado pouco depois de A batalha no planeta dos macacos (1973) e antes do seriado de TV Planeta dos macacos (1974). Bill Blake e Paula Crist, na época com 22 e 25 anos de idade, viveram os personagens no espetáculo de estrada Meet Zira & Cornelius, produzido por Bill e Jane Holz, usando figurinos e maquiagens originalmente criados para Roddy McDowall, Kim Hunter e Natalie Trundy.

Com estas performances, Blake e Crist tornaram-se os atores que mais tempo atuaram maquiados como macacos na história destas séries. Mais tempo do que o próprio McDowall, que viveu três chimpanzés diferentes em quatro filmes e em 14 episódios para a TV. Paula Crist, nascida em Sacramento, Califórnia, em 1949, começou carreira como atriz em A batalha no planeta dos macacos. Bill Blake, nascido em Camden, New Jersey, em 1952, foi aluno de maquiagem de John Chambers por 16 anos, e começou na TV como ator aos 19 anos.

O show sobre rodas reuniu multidões em todas as cidades pelas quais passou. Além de reviverem algumas cenas dos filmes e do seriado de TV, Blake e Crist faziam acrobacias, como autênticos dublês, e transmitiam mensagens para os espectadores, a maioria crianças e adolescentes. O público ficava tão perto do palco que quase podia tocá-los! Blake e Crist poderiam não ser celebridades, mas seus personagens eram. Por isso, ao final de cada apresentação, e depois de responder a curiosidade do público – que poderia fazer perguntas aos atores –, eram assediados para dar autógrafos.

 

DITO ISTO… 

Por pouco, Bill Blake e Paula Crist não entraram para o elenco de vozes de De volta ao planeta dos macacos… Antes mesmo do seriado de TV Planeta dos macacos ser cancelado, eles foram cogitados pelo Filmation Animation Studios para fazer as vozes de Cornelius e Zira e de outros personagens deste desenho animado, como Blake revelou ao fãzine Century City News International Edition. Mas, depois de ouvirem as fitas de áudio em que Bill e Paula faziam com perfeição vozes de Roddy McDowall, Kim Hunter, Maurice Evans, Lou Wagner e Natalie Trundy, os executivos da NBC ficaram com medo de que os atores pudessem processá-los. Decidiram mudar tudo, chamando outros atores de cinema e TV para fazer as vozes. De qualquer modo, os animadores usaram fotografias de Bill e Paula nos figurinos de Cornelius e Zira para desenhar estes personagens. “Os quadros e desenhos não mentem!”, disse Blake ao fãzine.

Alguns roteiros não foram aproveitados. Mas, quando a série de três pocket books foi lançada com novelizações, A date with Judy era um deles. Para o jornalista Eduardo Cinquini Torelli, esta “talvez tenha sido a mais estranha incursão ao tema realizada até hoje. Apesar do visual over (monstros pré-históricos, serpentes marinhas e até um gorila gigante deram o ar da graça em seus 13 episódios) e da animação sofrível, as histórias eram mais adultas que as da série live action. Como no romance de Boulle, os macacos habitavam uma metrópole e tinham todos os confortos da vida moderna: assistiam TV, dirigiam carros e iam ao cinema”. No exército de Urko, os símios utilizavam tanques de guerra – segundo o fã Emílio Allem, tais tanques lembravam os Panzers nazistas.

Joe Ruby e Ken Spears, editores de histórias do seriado Planeta dos Macacos (1974), criaram a produtora de animação Rubi-Spears em 1977. Dentre seus projetos, estava a produção de uma nova série Apes em desenhos animados, desta vez em parceria com os estúdios Hanna-Barbera. O desenhista da Marvel, Jack Kirby, esboçou alguns conceitos usando personagens da série de TV, mas o projeto não saiu da prancheta.

 

VOZES BRASILEIRAS

O estúdio responsável pela dublagem no Brasil foi o Technisom, Rio de Janeiro. As vozes: Márcio Seixas (Bill Hudson), André Filho (Jeff Carter),  Juraciara Diácovo (Judy Franklin), Anilza Leoni (Nova), Alfredo Martins/ Pádua Moreira (Cornélius), Miriam Teresa (Dra. Zira), Jorge Ramos (General Urko), e Pietro Mário (Zaius).



QUER AJUDAR O CANAL CHUVISCO?

Comprando qualquer produto com esse link, você está ajudando o CANAL CHUVISCO a se manter. Com as comissões recebidas, podemos dedicar mais tempo para as pesquisas e postagens. É só clicar, fazer sua busca pelo produto que deseja e realizar sua compra normalmente.


Compartilhe o artigo com seus amigos!

SUGESTÕES

DVD da SÉRIE ANIMADA

Lançado pela OneMovies, você pode adquirir clicando aqui!

Episódios / Capítulos: Disco 1 – Episódios: – Chamas Da Perdição, – Fuga Da Cidade Dos Macacos, – A Misteriosa Profecia, – Túnel do Medo Disco 2 – Episódios: – Lagoa Do Perigo, – Terror Na Montanha, – Rio De Chamas, – Grito Das Asas Disco 3 – Episódios: – Rumo Ao Desconhecido, – Ataque Das Nuvens, – Missão De Piedade, – Invasão Dos Subterrâneos, – Batalha De Titãs.

 


DVD da SÉRIE LIVE ACTION

4 Discos. Aproximadamente: 700 Minutos.
Sobreviventes após fatídico retorno à Terra em uma espaçonave, dois astronautas descobrem que o estranho fenômeno que presenciaram no espaço os transportou para o futuro, onde o planeta passou a ser dominado pelos macacos. Perseguidos por representarem uma ameaça à supremacia dos símios, eles precisam fugir enquanto buscam respostas para compreender o que poderia ter acontecido com a civilização humana. Clique aqui para comprar!

 


O livro Homem não entende nada! Arquivo secreto do Planeta dos Macacos, você pode adquiria na loja da Editora Estronho ou na Amazon. São 612 páginas e aborda toda a Saga original, mais a série de TV, a série animada, o filme do Tim Burton e ainda o primeiro da nova série.


 

 

 

 

Notas
  1. vimos no artigo sobre Jambo e Ruivão, que aquele desenho foi o primeiro a utilizar essa técnica para baratear os custos de produção[]
Compartilhe o artigo com seus amigos!