O Resgate do Bandoleiro (1957)

Maureen O'Sullivan, Randolph Scott e Richard Boone em "O resgate do bandoleiro"

Resgate de Bandoleiros aka O Resgate do Bandoleiro (The Tall T, 1957)

Pôster de “The Tall T” (1957)

Pat Brennan (Randolph Scott) é um treinador de cavalos, que tendo perdido o cavalo em uma aposta, pega uma carona com uma diligência que transportava os recém-casados, Willard Mims (John Hubbard) e Doretta Mims (Maureen O’Sullivan). Em uma estação de parada, que Brennan já havia passado anteriormente, quando estava à caminho da cidade, ele e os demais passageiros caem nas mãos de um trio de bandidos liderados por um homem chamado Frank Usher (Richard Boone). Quando Usher descobre que Doretta é filha de um rico dono de mina de cobre, ele decide sequestrá-la e pedir resgate. Frank liberta o marido de Doretta para que ele providencie o dinheiro. A tensão aumenta enquanto Usher aguarda uma resposta e percebe uma demora no retorno do marido. Brennan e Doretta acabam se conhecendo melhor e o relacionamento entre os dois começa a ficar mais forte.

O filme tem direção de Budd Boetticher (1916-2001), que trabalhou com Randolph Scott em outros filmes, como 7 homens sem destino (7 men from now, 1956) e Calvalgada trágica (Comanche station, 1960). O roteiro ficou a cargo de Burt Kennedy, que adaptou um conto de Elmore Leonard, chamado The captives

Produção da Producers-Actors Corporation e Scott-Brown Productions, essa última de propriedade do ator Randolph Scott (1898-1987) e Harry Joe Brown (1890-1972). Sua companhia produziu 14 dos mais de 100 filmes em que ele atuou. Inicialmente a distribuição foi feita pela Columbia Pictures.

Um caminhão em cena

É sem dúvida, um excelente filme. Sem querer dar spoiler, a atitude dos bandidos na estação de parada da diligência é revoltante. Nesse momento, você passa a torcer para que os pilantras sejam torturados com requintes de crueldade… bom, pelo menos foi o que eu desejei.

Randolph Scott e o caminhão no Velho Oeste.

Mas nem tudo são flores… além de pequenos erros de continuação, que a gente nem esquenta mais a cabeça, de tanto que ocorrem até hoje nas produções de cinema, temos uma cena curiosa. Essa passou batida pela edição. Quando Brennan está entrando na cidade, ele passa por um cruzamento e podemos ver, estacionado na rua de trás, lépido e fagueiro, um caminhão… sim, um caminhão que provavelmente era da produção, aparentemente um modelo da década de 1940.

 

Randolph Scott

Nascido em 23 de janeiro de 1898, em Orange County, Virgínia, EUA, George Randolph Scott era formado em engenharia e manufatura têxtil. Tendo feito pequenas participações em filmes a partir de 1928, foi descoberto por olheiros da Paramount enquanto atuava em uma peça de teatro. Passou pela comédia e drama, mas seu estrelato só começou quando passou a se dedicar mais aos filmes de western, já no final da década de 1940. Acabou se tornando um dos maiores astros de Hollywood. Se retirou da carreira em 1962, depois de atuar no filme Pistoleiro do entardecer (Ride the high country), de Sam Peckinpah. Na ocasião, disse já estar cansado de fazer filmes.

Richard Boone, nosso querido Paladino do Oeste

Boone, que interpreta o inescrupuloso Frank Usher em O resgate do bandoleiro, viria a ser, pouco tempo depois o herói da série de TV  Paladino do Oeste (Have gun – will travel, 1957-1963). Segundo Paulo Telles e Saulo Adami, no livro Paladino do Oeste (Editora Estronho, 2018), a série foi criada por Sam Rolfe e Herb Meadow, e produzida por Frank Pierson, Don Ingalls, Robert Sparks e Julian Claman. Teve 226 episódios de 25 minutos cada, em preto e branco. Bom, mas falar sobre Paladino do Oeste fica para outra oportunidade.



QUER AJUDAR O CANAL CHUVISCO?

Comprando qualquer produto com esse link, você está ajudando o CANAL CHUVISCO a se manter. Com as comissões recebidas, podemos dedicar mais tempo para as pesquisas e postagens. É só clicar, fazer sua busca pelo produto que deseja e realizar sua compra normalmente.


Compartilhe o artigo com seus amigos!

SUGESTÕES

O filme O resgate de um bandoleiro também faz parte do box Cinema Faroeste Vol. 2, da Versátil, que traz ainda os filmes: Caravana de bravos (Wagon master, 1950, John Ford); Golpe de misericórdia (Colorado territory, 1949, Raoul Walsh); Renegando o meu sangue (Run of the arrow, 1957, Samuel Fuller); Choque de ódios (Wichita, 1955, Jacques Tourneur) e O testamento de Deus (Stars in my crown, 1950, Jacques Touneur).

É uma edição de luxo com material de primeira qualidade e possui seis cards com os pôsteres dos seis filmes.

O DVD pode ser adquirido clicando aqui!

Ou ainda, você pode optar pelo DVD só com o filme O Resgate do Bandoleiro, da ClassicLine, clicando aqui!


Livro Paladino do Oeste (Editora Estronho, 2018), de Paulo Telles e Saulo Adami.

Ele é um cowboy educado, asseado, inteligente e culto. A série de TV que leva seu nome, Paladino do Oeste (Have Gun – Will Travel, 1957-1963), foi estrelada por Richard Boone e tinha como cenário principal um hotel de San Francisco, California, onde o pistoleiro de aluguel mantinha seu endereço regular, acompanhava a leitura dos jornais do dia e distribuía seu cartão de visitas com os dizeres: “Tenho arma, posso viajar”.  A série revelou ou consagrou roteiristas, diretores, atores e atrizes que participaram de seus mais de 200 episódios produzidos em preto e branco. Formou várias gerações de fãs, a exemplo de Paulo Telles e Saulo Adami, que foram muito além da pesquisa em torno dos bastidores desta produção icônica: reconstituíram a trajetória do personagem e pesquisaram suas aventuras em versões para radionovela, livros e histórias em quadrinhos!

O livro pode ser adquirido na Loja da Editora Estronho ou na Amazon.


DVDs da série Paladino do Oeste

Também é possível encontrar na Amazon os DVDs da primeira e segunda temporadas de Paladino do Oeste.

Ou no Submarino!


 

Compartilhe o artigo com seus amigos!