Flipper (1964-1967)

Tommy Norden, Luke Halpin e "Flipper" - Copyright MGM.

Flipper – Copyright MGM.

Flipper era um golfinho muito inteligente (talvez isso seja até uma redundância), que vivia com a família Ricks. O simpático herói (sei de alguns que acham ele um super mala…) sempre ajudava Porter Ricks (interpretado por Brian Kelly). Flipper era capaz de se comunicar de várias formas e chamava a atenção de Sandy e Bud quando queria mostrar alguém que estivesse em perigo, emitindo sons, balançando a cabeça ou nadando quase que totalmente acima da água, apenas com a calda submersa.

Porter Ricks era responsável pela segurança do Coral Key Park, era uma espécie de guarda florestal, mas que cuidava da marina, praia e proximidades. Além de participar de resgates no mar, Flipper ainda dava umas porradas (ou fucinhadas) de vez em quando em bandidos e até em tubarões. Em várias ocasiões ele salvou os irmãos Bud (Tommy Nordem) e Sandy (Luke Halpin) de belas enrascadas em que se meteram.

Sandy Ricks era o filho mais velho, já adolescente, que ajudava o pai constantemente em resgates, mas o rapaz tinha lá seus problemas comuns a qualquer adolescente. O ator Luke Halpin acabou aprendendo mergulho profissional e não precisava de dublês em suas cenas.

Bud, o mais novo, era o ruivinho sardento, maior companheiro de Flipper. Era o que mais se metia em confusão e precisava ser ajudado por Flipper ou pelo pai e irmão.

Uma participação especial durante a segunda temporada foi da atriz Ulla Strömstedt (1939-1986), que em doze episódios interpretou a oceanógrafa Ulla Norstrand. Era ela que pilotava um pequeno submarino amarelo em suas expedições (não sei vocês, mas toda vez que eu leio submarino amarelo, na minha cabeça começa a tocar Beatles).

Além desses personagens, outros apareciam com frequência na série: Hap Gorman, interpretado por Andy Devine; e Ed Dennis, o diretor do parque, vivido por Dan Chandler.

Luke Halpin, Brian Kelly (1931-2005) e Tommy Norden. Pela cara do pai e do irmão, Bud deve ter aprontado mais uma!

 

Flipper e Ulla Strömstedt – Copyright MGM.

 

AS FLIPPERS

Inicialmente, Flipper foi interpretado por uma golfinha chamada Susie, mas na maior parte dos episódios era outra fêmea, Kathy, que fazia o seu papel. Também atuaram como Flipper: Patty, Scotty e Squirt. A escolha das fêmeas para o papel se deu principalmente por dois fatos: elas são mais dóceis que os machos e, o mais importante para as filmagens, possuem poucas ou quase nenhuma cicatriz no corpo, o que facilitaria a troca de “atores” quando necessário, o que seria difícil com os machos, devido a disputas entre eles e por enfrentamento com outras espécies.

FLIPPER CANTAVA FEITO PASSARINHO

Há fontes que citam uma curiosidade sobre a “voz” tão famosa do Flipper, imitada por tanta gente (tem gente que faz igualzinho mesmo… impressionante): na verdade, era o canto de um pássaro chamado kookaburra. A gravação sofreu alteração na velocidade para representar o som emitido pelo golfinho. Se quiser conferir, veja um vídeo com o kookaburra cantando… parece mesmo (https://www.youtube.com/watch?v=UXA0-YAoo9Q).

 

PRODUÇÃO

A série, criada por Jack Cowden e Ricou Browning, foi ao ar pela primeira vez em 19 de setembro de 1964, pela NBC, com o episódio 300 feet below ─ com direção de Hollingsworth Morse. No total das três temporadas, foram exibidos 88 episódios, com o último sendo transmitido em 15 de abril de 1967. A produção ficou a cargo de Ivan Tors Films e a Metro-Goldwiyn-Mayer Television (MGM). Doze diretores passaram pela série, sendo que Rick Browning foi responsável por grande parte dos episódios.

 

TEMA DE ABERTURA

O tema de abertura foi criado por Henry Vars, a letra é de William D. “By” Dunham. E vou colocá-lo aqui em homenagem ao meu amigo, Saulo Adami… Saulo, cante conosco…

“They call him Flipper, Flipper, faster than lightning,
No-one you see, is smarter than he,
And we know Flipper, lives in a world full of wonder,
Flying there-under, under the sea!
Everyone loves the king of the sea,
Ever so kind and gentle is he,
Tricks he will do when children appear,
And how they laugh when he’s near!
They call him Flipper, Flipper, faster than lightning,
No-one you see, is smarter than he,
And we know Flipper, lives in a world full of wonder,
Flying there-under, under the sea!”

Ps.: Saulo Adami, pesquisador e escritor… especialista da saga Planeta dos Macacos, autor de mais de 100 livros, ODEIA Flipper… por isso quis “homenageá-lo”, ainda que ele mande Urko me dar uma surra.

ANTES DA SÉRIE, OS FILMES

A série foi uma espécie de continuação dos dois longas: O menino e o delfin (Flipper, 1963, James B. Clark) e As novas aventuras de Flipper (Flipper’s new adventure, 1964, Leon Benson). No primeiro filme, Sandy (Luke Halpin) testemunha quando um golfinho é ferido acidentalmente por caçadores e resolve procurá-lo para pôr fim ao seu sofrimento. Mas ao encontrá-lo, fica com pena de sacrificá-lo e o leva para casa. Com a ajuda de sua mãe, Martha (Kathleen Maguire), consegue curar o golfinho. Porter Ricks (aqui interpretado por Chuck Connors) exige que o golfinho seja libertado, mas ele resolve ficar por perto e acaba retribuindo o favor feito por Sandy, salvando-o de um ataque de tubarões (eeeeita, dei spoiler). Pete, o Pelicano (sim, um pelicano mesmo), que aparece no filme, também fez participações na série.

Já em As aventuras de Flipper, Poter Ricks (agora já interpretado por Brian Kelly) é viúvo, assim como na série. A casa da família seria demolida para a construção de uma estrada e Sandy teria que ir morar com parentes, enquanto Flipper seria enviado para um aquário. Sandy foge com Flipper e se esconde em uma ilha. Uma família britânica tem seu veleiro sequestrado por bandidos em fuga, fazendo o pai de refém e abandonando as mulheres à deriva. Elas, claro… vão parar em que lugar? Na ilha onde estão Sandy e Flipper. E aí… tá, eu não vou dar mais spoilers.

Luke Halpin e Chuck Connors (1921-1992) em O menino e o delfim (Flipper, 1963) – Copyright MGM.

 

DE VOLTA À SÉRIE… A QUARTA TEMPORADA QUE NÃO ACONTECEU

Estava nos planos da NBC uma quarta temporada. No entanto, os irmãos Sandy e Bud seriam eliminados da série, pois seus atores já estavam crescidos. No final da terceira temporada, o terreno já foi preparado para que isso acontecesse. Sandy foi aceito pela Guarda Costeira de Connecticut e Bud iria para uma escola em Massachusetts. Uma nova família se muda para a região. A mãe, viúva, e dois filhos que acabam fazendo amizade com Flipper, prometendo cuidar dele quando os irmãos partissem. Os dois últimos episódios (na verdade uma história, em duas partes) cuidou de toda essa trama. Só que o produtor Ivan Tors acabou não gostando muito do rumo que as coisas estavam tomando e não quis continuar produzindo a série. A NBC então acatou sua decisão e cancelou a produção.

 

DUBLAGEM BRASILEIRA

No Brasil, a série foi exibida pela primeira vez em 1969 pela TV Excelsior, migrando posteriormente para a TV Bandeirantes e Rede Globo. Recentemente foi exibida pela Rede Brasil, com a dublagem original da Cinecastro, RJ. Os dubladores do elenco principal foram: Leonardo José (Porter Ricks); Rodney Gomes (Sandy Ricks) e Luiz Manoel (Bud Ricks).

 

DE TREINADOR A ATIVISTA

Ric O’Barry, o principal treinador dos golfinhos que atuavam como Flipper, tornou-se um ativista mundial de proteção aos animais. O’Barry estrelou o documentário The cove, que retrata a captura e o cativeiro de golfinhos.

 

NOVOS FLIPPERS (POR QUÊ??? POR QUÊ???)

Em 1995, Michael Nankin, Ernie Wallengren e Reuben Leder “criaram” uma nova série chamada Flipper, estrelada por Jessica Alba, Laura Donaldson e Whip Hubley. A série teve 102 episódios, indo até 17 de junho de 2000. Nada tinha a ver com a história original.

Tivemos também o filme Flipper (1996, Allan Shapiro): Sandy Ricks (Elijah Wood) é enviado por sua mãe a Coral Key, uma ilha da Flórida, para passar o verão com seu tio Porter Ricks (Paul Hogan, nosso querido Crocodilo Dundee). Sandy não gosta de tudo em seu novo ambiente até que um novo amigo entre em sua vida, um golfinho chamado Flipper, que reúne tio e sobrinho e leva Sandy na aventura de verão de uma vida (sinopse de Wayne Coleman).

Luke Halpin, o Sandy dos filmes originais e da série, faz uma pequena participação no filme.

 

E O QUE ACONTECE QUANDO VOCÊ MISTURA AQUAMAN COM FLIPPER?

Flipper & Lopaka (1999): Lopaka é um garoto polinésio de 11 anos de idade, que tem o poder de conversar com criaturas marinhas e respirar debaixo d’água (hmmmm… sei, sei… conheço alguém assim também). Ele foi resgatado por afogamento quando criança, por Flipper, e eles são melhores amigos desde então. Lopaka é um amigo muito leal, tanto para as criaturas do mar quanto para os ilhéus. Flipper, seu melhor amigo é um golfinho-nariz-de-garrafa, ágil, leal e amigável, cujos pais são os governantes de Quetzo. Quando surgem problemas no domínio subaquático, os cidadãos das criaturas do mar recorrem a Flipper como seu líder. Flipper tem um ventre azul claro, com um dorso azul mais escuro. Ele é conhecido como a criatura marinha mais confiável de Quetzo e faz o possível para ajudar a todos que puder.

A produção dessa série animada é australiana, e foi ao ar pela primeira vez em 10 de setembro de 1999. Teve três temporadas e 78 episódios de 24 minutos de duração.

Flipper & Lopaka – Copyright Animation Filmakers Corporation

E é isso…



QUER AJUDAR O CANAL CHUVISCO?

Comprando qualquer produto com esse link, você está ajudando o CANAL CHUVISCO a se manter. Com as comissões recebidas, podemos dedicar mais tempo para as pesquisas e postagens. É só clicar, fazer sua busca pelo produto que deseja e realizar sua compra normalmente.


Compartilhe o artigo com seus amigos!

SUGESTÃO

DVD

Do primeiro filme que originou a série: O menino e o dolphin (Flipper, 1963, James B. Clark).

Adquira clicando aqui!

 


Assista suas séries preferidas numa TV 4K de verdade!


BOX Série completa Viagem ao Fundo do Mar!

32 Discos, 5600 Minutos. Bem-vindo a bordo do Seaview, o mais extraordinário submarino de todos os sete mares!

Do lado de fora, ele parece ser uma embarcação de pesquisa de alta tecnologia, mas na verdade é a mais poderosa do arsenal de Guerra dos EUA, enviada em perigosas missões ultrasecretas para combater os inimigos da humanidade.

Junte-se ao Almirante Harriman Nelson, Capitão Lee Crane e à tribulação do Seaview e siga com eles em um deslumbrante mundo submarino cheio de ação no clássico televisivo de Irvin Allen, onde a ciência, ficção e aventura são encontradas neste thriller de espionagem!  Clique aqui para comprar!


 

Compartilhe o artigo com seus amigos!